Brasil

  Rio Grande do Sul

Zero Hora de 15/11/02

 Menu

 Página inicial
 Quem sou
 Trabalhos
 Artigos
 Notícias
 Assuntos 
da semana
 Livros 
 Cartas e Respostas
 Charges

 Contato para pales-
tras e assessorias

 Links 
Recomendados 
Outros
 E-mail
 Enquetes anteriores

PORTO ALEGRE LIDERA
RANKING DE ASSALTOS
COM MORTES NO PAÍS

O mais recente relatório sobre a criminalidade do país, divulgado ontem pelo
Ministério da Justiça, traz boas e más notícias aos gaúchos. Porto Alegre, ao lado
de Porto Velho (RO), tem os índices mais alarmantes de latrocínios
(roubos com morte) entre as 20 capitais brasileiras pesquisadas no primeiro
semestre deste ano. A capital gaúcha registrou ainda nos seis primeiros meses
do ano um aumento nos roubos de veículos, homicídios no trânsito
(os chamados não-intencionais) e atentados violentos ao pudor. Porém,
as ocorrências de estupros, de furtos de veículos, de homicídios
dolosos (intencionais) e de lesões corporais caíram na Capital,
comparando-se os primeiros semestres de 2001 e 2002


Porto Alegre lidera ranking de latrocínios

Números divulgados pelo Ministério da Justiça traçam um panorama da criminalidade em 20 capitais brasileiras

KLÉCIO SANTOS
Sucursal Brasília
Colaborou Andrei Netto
 

       
       Porto Alegre tem os índices mais alarmantes de latrocínios (roubos com morte) entre as 20 capitais brasileiras pesquisadas no primeiro semestre deste ano. Também pertence à capital dos gaúchos os piores indicadores de roubo e furto de veículos fora do eixo Rio-São Paulo.

        Os dados estão em um relatório divulgado ontem em Brasília pelo Ministério da Justiça.

        Entre as notícias positivas para os gaúchos, ocorrências de estupros, de furtos de veículos, de homicídios intencionais e de lesões corporais caíram no comparativo entre os primeiros semestres de 2001 e 2002. A estatística de latrocínios não sofreu variação, mas Porto Alegre e Porto Velho (RO) apresentam os índices mais altos do Brasil na relação com o número de habitantes.

        A capital gaúcha registrou nos seis primeiros meses do ano um aumento nos roubos de veículos, homicídios no trânsito (não-intencionais) e atentados violentos ao pudor em relação ao ano passado.

        Nos furtos de veículos, apesar de uma queda nos indicadores em cerca de 6%, Porto Alegre só não é pior do que São Paulo. Os roubos de veículos – aqueles em que o condutor está presente – também subiram. A taxa atual é de 114,4 casos por 100 mil habitantes, inferior apenas a de São Paulo e Rio.

        O secretário Nacional de Segurança, coronel José Vicente da Silva Filho, defende reordenar a destinação de recursos, auxiliando capitais com maiores problemas, como Porto Alegre, a combater o roubo e o furto de carros.

        – Os crimes contra o patrimônio estão em crescimento e evidenciam as deficiências das polícias. Os próximos governos terão de se empenhar na organização e modernização dos seus processos de trabalho. O problema não será resolvido somente com mais efetivo, viaturas e armas – alertou.

        José Vicente defendeu a modernização da coleta de dados em todo o país para aprimorar o diagnóstico da segurança pública.

 

 Dicas

adicione o Polícia e Segurança aos favoritos.

Clique aqui para assinar o Livro de visitas
Clique aqui para ler o Livro de visitas.
As idéias e opiniões aqui expressas são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores.
 

Web designer: Otálio Afonso