Brasil

  Rio Grande do Sul

Diário do Pantanal de 17/01/01

 Menu

 Página inicial
 Quem sou
 Trabalhos
 Artigos
 Notícias
 Assuntos 
da semana
 Livros 
 Cartas e Respostas
 Charges

 Contato para pales-
tras e assessorias

 Links 
Recomendados 
Outros
 E-mail
 Enquetes anteriores


INCENTIVO AOS BANDIDOS

     O fato de legisladores brasileiros não terem dado a menor atenção ao que os práticos da área de segurança sempre alertaram, fez com que suas novas leis se transformassem em um crime sem igual contra toda a sociedade. Ao não mais considerarem crimes sérios passíveis de punições sérias, assinaram um convite e um cheque em branco para quem quiser cometê-los, doravante impunemente, e chamaram este efeito tão equivocado de Lei 10.259.

    Amarraram as mãos da polícia e deram asas para diversos tipos de marginais. Será que por não termos quem julgue o crime vamos fazer de conta que ele não existe? Vamos deixar diversos delitos passarem batidos, como se nada de errado estivesse ocorrendo, apenas porque não se investiu na forma e medida corretas para se promover justiça de verdade neste país?

    Como se não bastasse os problemas que já temos, a segurança no Brasil está ficando cada dia mais complicada, não apenas por conta dos bandidos, mas por conta de pessoas que deveriam melhorar o sistema legal vigente.

    Ta e qual os avestruzes, passaremos a enfiar nossas cabeças em buracos na terra, simplesmente para que não tenhamos de assistir aos crimes que continuarão a acontecer. Com esta medida inteligentíssima, brevemente as cadeias terão um número menor de inquilinos e os tribunais não precisarão se expandir nem aumentar o contingente de juízes e outros da área, pois passarão a dar conta do pouco serviço que lhes competirá, hoje bastante acumulado. Prevenção então, deve ser algo que estes legisladores tão brilhantes jamais ouviram falar.

    A impressão é que os marginais que infestaram o nosso Brasil, de cabo a rabo, tem mais competência para alcançar os interesses que quiserem, muito mais que qualquer segmento sério e merecedor da nossa sociedade. Garantir brandura diante de diversos tipos de crimes foi mais fácil de conseguirem do que investimentos adequados nos órgãos de segurança e no sistema judiciário. Garantir direitos e tratamentos mais humanos para monstros que praticam toda a sorte de violências, tem sido muito mais fácil de ser obtido do que medidas de proteção e defesa de milhares de famílias de bem, que até então acreditaram que as leis brasileiras eram para garantir o bom convívio em sociedade e não para garantir privilégios e interesses de bandidos.

    Este nosso delegado Paulo Magalhães, que está liderando um movimento nacional contra as barbaridades preconizadas pela Lei 10.259, que já entrou em vigor este ano, deverá servir de referência e estímulo para o que as pessoas sérias de nosso país pensam. Se a razão imperar e os legisladores retroagirem na besteira que fizeram, talvez possamos voltar a ter esperanças de vivermos em um país de justiça e seriedade. Senão, a expressão "terra de bandidos" mostrará em breve o seu verdadeiros significado.

"Movimento de delegado repercute

 De vários estados e até dos Estados Unidos chegam apoio à campanha iniciada pelo delegado no Mato Grosso do Sul.

     O movimento de esclarecimento à população da entrada em vigor da Lei 10.259, liderado pelo delegado da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, Paulo Magalhães Araujo, já está repercutindo nacional e internacionalmente, com envio de congratulações pela coragem do policial em expor a situação da polícia brasileira, frente aos problemas que poderão acontecer a partir da entrada em vigor da Lei 10.259.

    Mensagens de apoio e congratulações pela coragem do delegado em expor a situação chegam a cada momento ao computador de Paulo Magalhães. Da Polícia Rodoviária Federal do Rio Grande do Sul, os agentes se colocam à disposição do delegado e afirmam que dão todo apoio em sua luta por uma polícia melhor e mais preparada.

Brasília - Integrantes da Polícia Militar do Distrito Federal também enviaram mensagem para Magalhães e ainda mostram a penúria em que vive a polícia brasileira como um todo, inclusive com defasagens salariais, que não permitem que um policial cumpra sua obrigação social, pois tem que se preocupar com sua família que está passando fome, isso sem falar de todos os outros problemas da corporação.

    Dos policiais militares de Sergipe, o delegado Paulo Magalhães recebeu toda solidariedade e ainda a sugestão para que as suas matérias sobre a questão da Lei 10.259 sejam enviadas para todo país, com objetivo de divulgação local, mostrando para a sociedade organizada de todo Brasil as situações que poderão ocorrer daqui para frente.

    Dos policiais do Rio Grande do Norte, mais uma vez Magalhães está recebendo todo apoio pela iniciativa. Daquele Estado veio a mensagem de apoio e eles dizem que ao colega sul-mato-grossense que o estão apoiando em qualquer circunstância, alem de parabenizá-lo pela coragem de expor os problemas que os policiais de todas as instituições poderão vir a ter com a entrada em vigor da Lei 10.259.

Miami (EUA) - Até dos Estados Unidos chegou uma mensagem de solidariedade para o policial brasileiro. Os americanos afirmam que os policiais brasileiros devem abraçar a causa e estar prontos para colocar na defesa os políticos brasileiros, mostrando para as comunidades que as policias tentam realizar seu trabalho, mas ele é dificultado por lei que cada vez mais beneficiam os criminosos."

 

 

adicione o Polícia e Segurança aos favoritos.

Clique aqui para assinar o Livro de visitas
Clique aqui para ler o Livro de visitas.
As idéias e opiniões aqui expressas são de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores.
 

Web designer: Otálio Afonso